Make your own free website on Tripod.com


 homecursos email

 SHANTA'S CENTRO DE EDUCAÇÃO HOLÍSTICA - ARTIGOS - voltar

 

CRIANÇAS, ESCOLA
E TERAPIA FLORAL

Maria Duques +Nov/2001

 

O período escolar é algo de suma importância na vida de uma criança. É um período de descobertas: são coisas novas que são aprendidas, são amizades novas que são feitas.
Para algumas a adaptação é fácil e cada pequeno detalhe é motivo de excitação. Para outras, não.
O início na escola é uma fase de mudanças e crianças pequenas podem ter muitas dificuldades de lidar com o novo. ( Adultos também têm mas, em geral, guardam isto para si ou expressam isto de um modo "socialmente aceitável" : "odeio esses terminais de computador nos Bancos" , " esses computadores estão tirando o emprego de todo o mundo" ...).
As essências florais são um aliado poderoso, nessa fase, da mãe, da criança e da professora. Escrevi um livro para facilitar às mulheres o acesso à Terapia Floral com o sistema mais antigo, mais tradicional e mais facilmente encontrável no País: os florais de Bach (1). Escrevi um outro mostrando o como as essências, de diversos sistemas, podem ajudar na recuperação de vícios (2). E há outros livros maravilhosos a respeito das essências. Mas a divulgação do uso de essências na fase da escolaridade está restrito ao meio dos profissionais da área ( que são chamados de terapeutas florais ou de floralistas).

Para ajudar essa fase de mudança há florais em vários sistemas. O Walnut (B) é o mais conhecido mas há, por ex., o Botllebrush (AB). Ambos são fundamentais para os processos de mudança e beneficiam as crianças nas transições como a ida a escola ou a mudança para uma escola nova, para uma casa nova ou para outro bairro, ou quando chega a adolescência ( ou a "aborrecência" como falam algumas pessoas!). São também excelentes para os adultos em fases de mudança mas, disto, trataremos num outro momento.

Algumas crianças começam cedo a freqüentar berçarios e creches porque as suas mães estão trabalhando. Essas têm o privilégio de passarem por um processo de socialização orientado. O acesso a esse tipo de serviço ainda é restrito. Muitas crianças só têm acesso à escola pelos sete anos. Para todas o convívio com outras crianças representa um desafio mas ele se torna maior quando a criança demorou a ter convivência com grandes grupos.
Nessa fase a gama de problemas é enorme. A criança pode desenvolver um apego excessivo à mãe - Chicory (B) -, pode passar a ficar irritada - Impatiens (B), e pode passar a ter comportamento agressivo - Holly (B)- e ter "ataques" de raiva" - Cherry Plum (B); como pode também demonstrar apatia - Wild Rose (B) -; ou ficar deprimida - Gentian (B).

A autoconfiança de qualquer um é desafia quando em grupo. Há crianças que nem querem tentar algo como os esportes ou a participação em concursos e, por trás disto há o medo de não ser capaz. Larch (B) vai ser uma ajuda preciosa. A criança também pode se deixar "explorar" pelas outras e, neste caso, o Centaury (B) pode fazer maravilhas. Uma combinação de Willow (B) com o Dagger Hakea (AB) ajudará quando isso for expressado como mágoa e raiva dos pais e professores.

Em outras crianças essa falta de autoconfiança vai se manifestar como "acessos de fúria" - essa pode ser a única forma de negar a sua falta de autoconfiança e demonstrar que "tem poder" e quer as coisas "a seu modo". Nesses casos a combinação de Vine (B) com Lavender (C) será utilíssima. O Lavender é outro floral que considero precioso no contexto familiar. Ele trata muitíssimo bem os desequilíbrios afetivos e é um floral para as mãe e professoras usarem quando se sentirem sobrecarregadas.

Tratar de dificuldades na escola é também tratar das dificuldades de aprendizado. Há inúmeras razões que podem estar na raiz do problema. A falta de concentração pode ser tratada com o Clematis (B) se a criança tem uma postura sonhadora e vive "no mundo da Lua". Mas o excesso de energia pode impedir que a criança se concentre e o Impatiens (B). O Bush Fuchsia (AB) integra os lados direito e esquerdo do cérebro e facilita o aprendizado. ( Também é ótimo para crianças que gaguejam e na dislexia). O Cayenne ( C) vai ajudar a criança a sair da imobilização, da inércia ( se este é o caso de seu filho leve-o ao médico para verificar se os vermes são a causa. Observe também se há prisão de ventre e trate-a.). O California Pitcher Plant (C) vai ajudar se a falta de vontade é causada por dificuldades de assimilação ( de comida e de afetos) e/ou anemia ( e aqui, novamente, a consulta ao médico é fundamental !). O Sagebrush (C) vai ajudar àquela criança que passou por várias escolas e ... continua sem aprender. Shasta Daisy (C) ajudam aquelas crianças que não conseguem integrar os conhecimentos porque ajuda a organizar e usar as informações e pode ser combinado com o White Chestnut (B) quando essa incapacidade de organizar as informações deriva de uma mente hiperativa. Madia (C) vai ajudar a fazer atenção aos detalhes. Pode ser combinado com o Isopogon (AB) que é a essência a ser usada quando a memória é fraca.


As essências podem ser combinadas entre si mas o número máximo a ser usado de uma vez é de seis. A Terapia Floral tem princípios e o uso de uma quantidade excessiva de essências vai de encontro a eles. Em excesso as essências não causam mal como aconteceria com um medicamento alopático ou fitoterápico. Mas os resultados desejados podem ser retardados.

(*) Maria Duques era Mestre e Professora de REIKI - Sistema Usui de Cura Natural, terapeuta floral e escritora: foi autora de "Os Florais de Bach e as Síndromes do Feminino" e de "Re-abrir o Coração - Tratamento espiritual de Viciados", publicados pela editora "Rosa dos Tempos".

 Voltar Próximo
 Todo e qualquer texto deste site requer autorização prévia para sua edição em outros sites. Obrigada.

 

 homecursosquem souemail

 http://sites.uol.com.br/claudiagiovani/

Atualizada em 27/10/01